O dia em que meu New Fiesta 1.5 fez 52,6km/l

1.5 consumo
Descida de serra, engrenedo
A notícia do pessoal que fez 20,53 km/l com um Mustang me lembrou de algumas coisas interessantes sobre consumo e de algumas marcas curiosas que atingi com meu carro. A foto acima do computador de bordo representa o consumo médio, não o instantâneo, que muda constantemente. Sim, você leu certo: 52,6 km/l. Aí você me pergunta como cheguei a esta marca. A resposta é muito simples: sistema Cut off, que todos os carros com injeção eletrônica possuem. Com o Cut off, em algumas condições, ao estar engatado e o carro se movendo apenas pela energia cinética, a injeção é cortada. No caso aí da foto, havia abastecido em Campos do Jordão e tirei a foto no final da descida da serra. Esta foi a média neste trecho. Claro que não preciso dizer que até São Paulo a média piorou.
Consumo álcool rodoviário
De São Paulo a Pouso Alegre (sul de MG) com álcool: Fernão Dias vazia, após às 23h e velocidade entre 80 e 100km/h
Consumo e como medi-lo, é um assunto bem complicado. Muitas pessoas acham que o próprio carro bebe muito ou bebe pouco em comparação com o mesmo modelo de outros proprietários. Porém, cada pessoa tem um estilo de direção, hábitos ao volante e dia-a-dia diferentes, moram em lugares diferentes e estão sujeitas a combustíveis de qualidade diferentes. Portanto, é importante levar sempre isso em consideração ao se falar de consumo, além de saber que os dados do INMETRO ou do fabricante são apenas referências, já que possuem uma metodologia que não reflete a realidade. Ou seja, você pode comparar o consumo de 2 modelos que foram medidos pelo mesmo método e saber qual dos dois bebe menos. Como o exemplo, meu carro pela norma NBR faz 10,8 km/l na cidade com gasolina e 13,7 km/l na estrada; e com álcool 7,8 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada.
Consumo rodoviário gasolina
Durante a viagem, a média varia muito. Depois disso, trechos rápidos, subidas, descidas, trânsito intenso...
consumo rodoviário gasolina
No final da viagem, a média "média mesmo"
Dirigindo em São Paulo, com o ar-condicionado ligado e com álcool no tanque, minha esposa (que usa o carro no dia-a-dia) chegou a fazer média de 6,5 km/l. Pior que a do teste NBR. Por outro lado, já conseguimos média de 13,1 km/l com álcool na estrada e 16,9 km/l com gasolina. Isso medindo até o fim da viagem, sem considerar as médias melhores que surgiam ao longo do caminho (no caso dos 16,9 km/l, chegamos a 17,5 km/l imediatamente antes da subida de serra de Campos do Jordão). Por exemplo, uma vez com destino ao interior, saí da Vila Mariana e quando cheguei à Marginal Tietê marcava 22,1 km/l. O que podemos, forçosamente, chamar de consumo urbano. Como da foto abaixo, que abasteci no Tatuapé e ao chegar na Vila Mariana, minha média era de 14,4 km/l. Claro, o contexto é importantíssimo para um consumo tão baixo: era sábado, à noite, quase não peguei semáforos fechados e utilizei o máximo possível de vias expressas.
Consumo urbano gasolina
Consumo urbano com gasolina mostra a importância do contexto: sábado à noite, ruas livres
Se seu carro possui computador de bordo, pode confiar. Já comparei diversas vezes sua média apresentada com a que calculei no abastecimento. Nas situações de pior discrepância, a diferença não chegou a 3%. Se considerarmos que a representação da média pode levar algum tempo até atualizar, principalmente depois de uma viagem, a margem de erro cai ainda mais. Se seu carro não tem computador de bordo e você deseja saber com precisão qual o consumo de seu carro, siga as seguintes recomendações e passos:

1 - Ao parar para abastecer, se o chão do posto for inclinado pare de maneira que o bocal do tanque fique na parte alta da inclinação. Isso faz com que o tanque receba a máxima quantidade de combustível possível sem a necessidade de ficar "forçando" mais combustível a cada vez que a bomba trava no "automático". Em minha experiência, ao parar de outra maneira, já fiquei com quase 1/4 do tanque faltando encher, dando a impressão de estar com o marcador de combustível ou a boia do tanque com problemas.

2 - Sempre pare o abastecimento no primeiro travamento da bomba, o "automático", especialmente quando posicionar o carro na maneira descrita no item 1. Forçar mais combustível pode transbordar o tanque e prejudicar sua medição. A exceção do "automático" é para uma situação muito específica, que já aconteceu comigo: após a volta de uma viagem pela Rodovia dos Bandeirantes, em um dia de calor intenso, dirigindo de maneira "empolgada", ao parar para abastecer, a bomba travou após entrarem apenas 8 litros de combustível, pois o carro estava tão quente que os gases vindos do tanque fizeram com que a bomba travasse quando ainda cabiam uns 30 litros.

3 - Após abastecer, zere o odômetro parcial. Quando for abastecer de novo (quando quiser, não precisa esperar o tanque chegar na reserva), divida o número que aparece em seu odômetro parcial pela quantidade de litros que entraram em seu tanque. Por exemplo, 450 km rodados divididos por 45 litros resultam em um consumo médio de 10 km/l. Isso pode parecer óbvio, mas algumas pessoas se confundem nessa conta, por isso é bom informar.


Se quiser economizar combustível, há algumas recomendações sobre conservação e manutenção do carro e hábitos de condução:

Para seu carro: 
- Faça sempre revisões programadas pelo fabricante (quando o caro estiver na garantia) ou pelo seu mecânico de confiança, e use o óleo recomendado no manual do proprietário;
- Se rodar muito na cidade, troque de óleo um pouco antes da indicação, já que no trajeto urbano o óleo está mais sujeito a altas temperaturas;
- Calibre sempre os pneus, de preferência com os pneus frios e na calibragem recomendada para cada situação - ir a um lugar até 2 km de sua casa para calibrar é o ideal;
- Faça alinhamento e balanceamento periodicamente ou quando sentir que é necessário, isso diminui o arrasto dos pneus.

Hábitos ao volante: 
- Numa descida, deixe o Cut Off trabalhar, deixando o carro engatado (ATUALIZAÇÃO, o Cut Off do New Fiesta só funciona a partir das 1.400 rpm. Isso varia de carro para carro - agradecimentos ao leitor Pedro do Clube do New Fiesta);
- Ao avistar o semáforo vermelho, solte o acelerador e deixe o carro utilizar a energia cinética até chegar o ponto de parada;
- Em velocidade constante, utilize a marcha mais alta possível sem que o motor falhe;
- Quando não precisar de potência para uma ultrapassagem, situação de emergência ou subida de serra, troque de marchas entre 2.000 e 3.000 rpm, acelerando suavemente;
- Se seu carro possui computador de bordo, utilize as informações de consumo instantâneo para estar sempre em uma faixa de giros em que o gasto de combustível seja baixo.

IMPORTANTE: caso esteja dirigindo em um momento em que a prioridade seja a economia, fique na direita, na faixa lenta de rolamento. Assim, você não atrapalha quem quer ir mais rápido e não coloca outras pessoas em situações de risco. E lembre-se, caso esteja na esquerda e alguém solicitar passagem, seja piscando os faróis ou acionando a seta da esquerda, dê passagem. Se você também estiver ultrapassando alguém, sinalize com a seta para esquerda até terminar de ultrapassar e vá para a direita abrindo caminho para quem solicitou. Não dar passagem nesta situação é infração média com penalidade de multa, segundo o artigo 198 do Código de Trânsito Brasileiro.

E você, como faz para economizar combustível? Qual são suas melhores e piores médias de consumo? Compartilhe nos comentários.

Share on Google Plus

Autor: Rodrigo Costa

Do ponto A ao ponto B, pensando na vida, no volante e tudo mais.

4 comentários:

  1. Tenho um New Fiesta com esse mesmo motor e consigo fazer médias muito boas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse carro me surpreendeu. Quando comprei não sabia que era tão econômico.

      Excluir
  2. Tenho um New Fiesta com esse mesmo motor e consigo fazer médias muito boas.

    ResponderExcluir
  3. Que bom meus amigos, pq o meu é uma merda, gasta demais! O meu é o 1.5 SE, estou vendendo pra comprar um carro de maior porte...Pois o New é muito bonito, mas deixa muito a desejar

    ResponderExcluir

Não concorda, nem discorda e muito pelo contrário? Comente aí!