Fiat faz 40 anos de Brasil com promessas interessantes



Desde julho de 1976 a FIAT possui operações ininterruptas no Brasil. São 40 anos inaugurando algumas tecnologias e tendências de mercado no país. Mesmo quem não gosta dos produtos da marca não pode ficar indiferente ao curriculum da fabricante italiana sediada em Betim, Minas Gerais. Neste período, ela foi pioneira no motor transversal (praticamente padrão da indústria), pickup derivada de automóvel (seguida por outros fabricantes), carro a álcool, computador de bordo (já em 1985!), turbo em carros de rua, air-bag, motor com 4 válvulas por cilindro, ar-condicionado de duas zonas e muitas outras inovações. 

Recentemente, a Renaut inaugurou um novo segmento de pickups, situado entre as compactas e as médias (classificação hoje um pouco estranha, mas isso é assunto para outro post). A Oroch trouxe um excelente compromisso entre dimensões externas, espaço interno, funcionalidade e dirigibilidade. Com isso, a FIAT se mexeu e lançou a Toro, com a mesma arquitetura e mecânica do Jeep Renegade. Sem dúvida, um projeto superior ao da Oroch, que já é um veículo excelente e que atende muito bem sua proposta.

fiat toro suv carplace 2

Há alguns meses especula-se que a FIAT estaria preparado um SUV baseado na Toro (não um Renegade FIAT!), com 7 lugares. Suspeita mais que justificada por quem observa o longo entre-eixos da pickup. Mas esta questão esbarrava na simples existência do Freemont, versão FIAT do Dodge Journey. Ao que parece, a FIAT levou as especulações a sério e anda testando a Toro com a caçamba coberta e disfarce pesado, como mostra a foto publicada no portal Carplace, de autoria de Denis Albuquerque. Ainda não se sabe se o projeto vai vingar, mas seria um substituto para o Freemont, que nunca teve um custo/benefício bom, principalmente se comparado ao Dodge Journey.



A outra promessa é ainda mais interessante. Em um mercado com poucas opções de esportivos abaixo de R$ 200.000,00, a FIAT estuda lançar do Brasil o 124 Spider. O nome não é novo e o design é uma releitura (molto bella!) do 124 Spider lançado em 1966. Tão interessante quanto seu design, é a origem do modelo atual, que é basicamente um Mazda MX-5 com design e mecânica próprios. Inclusive sua fabricação é feita no Japão. No caso do Brasil, espera-se a mesma mecânica oferecida nos EUA, o 1.4 Multiair Turbo, com 162 cv e 25,3 mkgf de torque. Não parece muito, mas com motor praticamente na posição central-dianteira, tração traseira e peso de apenas 1.050kg, dá para ter uma noção do qual divertido o 124 pode ser. Se vier, será no final de 2017, e (penso eu) com preço entre R$ 160.000,00 e R$ 200.000,00. Tomara que tenha opção do excelente câmbio manual de 6 marchas disponível para o modelo.




Share on Google Plus

Autor: Rodrigo Costa

Do ponto A ao ponto B, pensando na vida, no volante e tudo mais.

0 comentários:

Postar um comentário

Não concorda, nem discorda e muito pelo contrário? Comente aí!