11 Clichês (ou não) musicais para você ouvir enquanto dirige.

Só achei no Mercado Livre. Agradeço o anunciante

Há alguns anos, o programa Top Gear elegeu através dos votos dos telespectadores, a melhor música para dirigir. "The Greatest Driving Song Ever" escolhida foi "Don't Stop Me Now" da banda britânica Queen. Música empolgante! Aliás, há diversas músicas empolgantes, ou não, que combinam com o ato de dirigir e com carros específicos. Muitas delas são clichês maiores do que "pavê ou pá cume".
"É pavê ou pá cume?"
Mas quem saber? Quem é que não gosta de um clichê de vez em quando? Por mais que ouvir o motor seja delicioso, um sonzinho às vezes vai bem. Aí vai uma lista com clichês e as situações e os carros que eles evocam na minha cabeça quando o assunto é dirigir:

1 - Steppenwolf - "Born To Be Wild"

O mais óbvio clichê vem primeiro. E sim, eu sei. São motos do clipe, cenas do filme "Easy Rider". Mas tudo bem. Troque as motos por um Charger, um Mustang ou um Camaro... um Corvette Sting Ray. Essa estrada aberta, com retas que, por conta da perspectiva do horizonte não conseguimos ver o fim, é um convite às marchas longas, esticando até corte.
C2
"Born to be wild... il... il... il... d"


2 - Matt Monro - "On Days Like These"

Ah... as serrinhas cheias de curvas. À primeira vista, esta música parece calma demais para uma direção mais entusiasmada. Mas depois de assistir a este vídeo (introdução do filme "A Italian Job", de 1969), com um Lamborghini Miura, talvez você mude de idéia (só tome cuidado se aparecer um túnel). Toda vez que escuto esta música me vem na cabeça uma só coisa: câmbio manual. Breves aceleradas com o pé na embreagem antes de reduzir a marcha... pé embaixo antes da saída de curva. Para quem é mais habilidoso, nada melhor que um tração traseira para domar numa situação dessas, como o novo FIAT 124:
124
FIAT, por favor, pense com carinho em trazer este excelente aparelho de som para ouvir "On Days Like These"
124
E, se possível, com o câmbio certo


3 - Queen - "I'm In Love With My Car" 

Sabe com qual tipo de estrada essa música combina? Com qualquer uma. E carro? Qualquer um. Quem gosta mesmo de dirigir se empolga até com Fiorino de lavanderia. Acho que mais clichê que esta impossível (mais que "Born to be Wild"). A letra chega a ser infantil. E quer saber? Isso não tem a menor importância. Apenas suba o volume e sinta a mesma empolgação que você sentia aos 8 anos quando escutava isso.
Fiorino
"I'm In Love With My Car!"


4 - Engenheiros do Hawaii - "Infinita Highway"

Quando eu era criança, meus pais viajavam muito de carro. Do sul de Minas até o Rio Grande do Norte era normal. Uma viagem infinita, extremamente prazerosa, "acelerando só pra ver até quando o motor aguenta". Felizmente, me casei com uma mulher maravilhosa, que possui o mesmo gosto pela estrada. Por isso que fomos até Florianópolis em nossa lua de mel e de vez em quando vamos até Curitiba. Para mim, a escolha óbvia para isso seria o melhor automóvel já produzido no Brasil, o Omega, com seus motores potentes, bancos confortáveis, rodar silencioso e estável. Mas, com meu antigo Focus já fiquei muito feliz de rodar de São Paulo à Santa Catarina, com paradas estratégicas em lugares sensacionais.
Omega
Com este vale a pena correr os riscos de qualquer Highway
Focus
O meu não era prata (era preto) e obviamente era 5 portas (não teve o com 3 no Brasil). Mas essa foto é muito bacana


5 - A-ha - "Stay On These Roads"

A música anterior me fez lembrar de outra, que ouvíamos muito em K7 durante as viagens que falei. Sim, no clipe, são motos (de novo!). Mas a melodia passa uma calma que só uma viagem de carro pode passar. Aliás, época bem calma essa da virada dos anos 1980 para 1990. Enquanto eu ia em pé no túnel central do carro, meu pai definia seu próprio limite de velocidade em estradas onde a palavra radar nunca tinha sequer sido pronunciada. Para combinar com a trilha sonora, um ícone da época e o carro que mais rodamos na ocasião, o Monza. Modelo em que aprendi a dirigir em 1999.
interior
Visão de quem ia de pé no túnel central (foto: blog Automóvel e Requinte)
Monza
Linhas clássicas, que todo sedan que se preze deveria ter 

6 - Daft Punk - "Get Lucky" 

Não sou um grande fã de música eletrônica, tampouco fico "up all night to get lucky". Mas não posso negar que o pessoal do Daft Punk mandou muito bem nessa música. Ainda mais chamando o Pharrell Williams e o Nile Rodgers. Para o motorista tipicamente urbano, que sai de casa no sábado quando nós casados barrigudos já estamos cochilando no sofá, esta música é empolgante. Tem um ritmo legal, moderno. Dá vontade de esticar a primeira e a segunda um pouco além do necessário a cada esquina. Só um carro vem na minha cabeça quando escuto essa música:
Hyundai
HB20: compacto, moderno e bem equipado. Bom para quem fica "up all night to get lucky"


7 - Billy Idol - "Dancing With Myself"

Não sei o porquê, mas já pelo nome essa música me lembra drift. Afinal, no drift você está sozinho na pista "dançando consigo mesmo". O ritmo rápido me lembra velocidade. Já imagino alguém girando o volante de um lado para o outro para controlar a traseira. Se eu estivesse dirigindo um BMW Série 3 E36 ou um Chevette numa pista molhada, com certeza estaria com essa música no talo.
Sem palavras...
Leve e tração traseira. Debaixo desse capô cabe até V8 small block



8 - John Denver - "Take Me Home, Country Roads"

A maior pickup que eu dirigi na minha vida foi uma FIAT Strada Working 1.4 cabine simples. Nada nela me lembra essa música. Mas esta música me traz na cabeça qualquer pickup média ou maior. Quando escuto, parece que estou em uma F-1000 ou D-20, com o braço esquerdo pra fora criando aquele bronzeado "caminhoneiro", enquanto passo por irregularidades na pista e tudo chacoalha. E não importam os rangidos e os barulhos de metal batendo. Importa que estou voltando pra casa enquanto o sol nasce, em um veículo robusto, com minhas tralhas na caçamba.
Detalhe do parabrisa bem próximo: pena que os carros não são mais assim
Se alguém souber quem fez estes adesivos me conte, porque estão nestas pickups até hoje


9 - Sérgio Reis - "O Menino da Porteira"

Êta mundo véio sem porteira! Essa música é sensacional. Conta uma história. Não só associo a uma situação, mas tenho belas lembranças dos 22 anos que morei no interior de Minas Gerais. Aliás, você já passou em uma estrada de terra, bem poeirenta com seu carro? Dá dó, não é? Então, se um dia precisar ir em uma pescaria na represa, se refrescar em um "corguinho", ou até ir a um churrasco "ali pertinho", pense com carinho no melhor veículo para estrada de terra que você pode encontrar: o VW Fusca, com sua tração e motor traseiros, boa altura em relação ao solo e câmbio certeiro. O segundo melhor, o antigo FIAT Uno, leve, suspensão independente nas 4 rodas e também boa altura em relação ao solo. Sinceramente, dirigir estes dois carros em estradas de terra estão entre as coisas mais divertidas que você pode fazer ao volante.
Delicioso na terra
Nem precisa ser a versão Way ("uai", em MG), mas foi coerente seu lançamento


10 e 11 - Roberto Carlos - "As Curvas da Estrada de Santos" e "120... 150... 200km/h" 

"Eu piso mais fundo, corrijo num segundo, não posso parar". Roberto prefere as curvas da estrada de Santos. E se o carro sai de traseira, ele resolve com um powerslide, como a letra da música diz: contra esterço, pé embaixo e siga com a vida.

Para ele, mágoa se afoga na velocidade, a 200 km/h. Não sei exatamente quais carros chegavam a esta velocidade na época desta música. Sei que eram poucos. Mas o interessante é como estas duas músicas, seu instrumental, temática e ritmo evocam toda uma época, um estilo "seculovintista" de viver. Para fechar o post, só mesmo um carro que é também um símbolo deste tempo que não volta mais, e que "se acaso numa curva eu me lembro do meu mundo", só pisando mais fundo e corrigindo num segundo para não perder a traseira:
Até hoje o carro certo e futuro tema de post
Difícil um coupé de linhas tão elegantes
O espírito de uma época

E aí? Quais músicas você curte no som do seu carro?



Share on Google Plus

Autor: Rodrigo Costa

Do ponto A ao ponto B, pensando na vida, no volante e tudo mais.

0 comentários:

Postar um comentário

Não concorda, nem discorda e muito pelo contrário? Comente aí!